PPGINF PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DA INFORMAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC Telefone/Ramal: Não informado http://propg.ufabc.edu.br/ppginfo

Banca de DEFESA: PAULO VICTOR BARONI SOUZA ARAUJO DE ASCENÇÃO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : PAULO VICTOR BARONI SOUZA ARAUJO DE ASCENÇÃO
DATA : 02/08/2019
HORA: 15:00
LOCAL: Audit,8º andar, Bloco B, Campus SA, Av.dos Estados, 5001, Sta.Terezinha,Santo André-SP
TÍTULO:

Utilização de Novas Métricas para Avaliação de Usuários no Controle de Sistemas de Interface Cérebro-Computador Visando à Otimização dos Protocolos Referentes ao Paradigma de Imagética Motora



PÁGINAS: 90
RESUMO:

A métrica tipicamente utilizada para avaliar a destreza de usuários que utilizam sistemas de Interface Cérebro-Computador (Brain Computer Interface - BCI) no paradigma de imagética motora (Motor Imagery – MI) é o coeficiente de acurácia (CA), que pode até ser adequada para avaliar o sistema MI-BCI como um todo, mas não para avaliar isoladamente a destreza do usuário, já que o CA avalia o desempenho conjunto do usuário e do classificador. Os autores Fabien Lotte e Camille Jeunet propuseram novas métricas para avaliação dos usuários isoladamente, isto é, sem depender dos demais blocos do sistema BCI. Este trabalho tem como primeiro objetivo utilizar e aferir a eficiência destas métricas, que avaliam apenas os usuários, e que são: a “distintividade” entre o sinal de eletroencefalografia (EEG) de repouso e de uma determinada tarefa motora, a distintividade entre os sinais de EEG de duas tarefas, a estabilidade do sinal de EEG de repouso, e a estabilidade dos sinais de EEG de cada tarefa motora. Como segundo objetivo, pretende-se utilizar estas métricas de avaliação de destreza para verificar se, no caso de usuários sem deficiência motora, a execução do movimento antes de sua imaginação pode servir como indução para melhorar a eficácia da sua imagética motora, ou seja, para melhorar a sua capacidade de imaginar movimentos distintos. Para isso duas bases de dados com protocolos diferentes são comparadas e avaliadas. Pode ser intuitivo que, em todo sistema BCI, o treinamento melhora significativamente a destreza do usuário para controlar o sistema, isto é, quanto mais sessões de treinamento o sujeito realizar, melhor será seu controle. Assim, utilizando estas novas métricas pode ser possível avaliar se isso está realmente ocorrendo e em que medida.



MEMBROS DA BANCA:
Presidente - Interno ao Programa - 1761107 - RICARDO SUYAMA
Membro Titular - Examinador(a) Interno ao Programa - 2334927 - ANDRE KAZUO TAKAHATA
Membro Titular - Examinador(a) Externo à Instituição - CARLOS EDUARDO THOMAZ - FEI
Membro Suplente - Examinador(a) Interno ao Programa - 1544392 - ALINE DE OLIVEIRA NEVES PANAZIO
Membro Suplente - Examinador(a) Externo à Instituição - ROMIS RIBEIRO DE FAISSOL ATTUX - UNICAMP
Notícia cadastrada em: 27/06/2019 14:48
SIGAA | UFABC - Núcleo de Tecnologia da Informação - ||||| | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa-2.ufabc.int.br.sigaa-2