PPGCHS PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC Telefone/Ramal: 2320-6346/6346 http://propg.ufabc.edu.br/ppgchs
Área de Concentração
Doutorado
CULTURA, DESENVOLVIMENTO E POLÍTICAS PÚBLICAS
Linhas Pesquisa :
› Esta linha de pesquisa volta-se para a análise das instituições políticas, sociais e os diversos atores (Executivo, Legislativo, Judiciário, partidos, burocracia, sociedade civil, etc) envolvidos no processo de produção, implementação e avaliação de políticas públicas, assim como o exame de seus resultados. Centra-se, portanto, em três objetos de estudo: as instituições políticas, os atores e as políticas públicas propriamente ditas, explorando como as variações institucionais e circunstanciais em diversos temas afetam as políticas públicas e como elas se desenvolvem nas diferentes áreas de atuação do Estado: saúde, educação, infra-estrutura, segurança pública, ciência e tecnologia, memória e outras. Para tratar e explicar os complexos temas e interações que ocorrem dentro do Estado e nas políticas públicas, a Linha de Pesquisa necessita agregar os fundamentos teóricos e metodológicos de diversas áreas de conhecimento, como a ciência política, a administração pública, as ciências sociais, a antropologia, a história, o direito e a economia. Também se mostram necessários nesse processo os conhecimentos relativos aos temas específicos das políticas públicas. A análise do Estado e políticas públicas exige, por sua natureza, uma abordagem interdisciplinar que envolve a interlocução de novos saberes, que podem ajudar a fornecer instrumentos teóricos para a reflexão dos complexos fenômenos que resultam em decisões e processos que envolvem Estado e sociedade.
CULTURA, DESENVOLVIMENTO E POLÍTICAS PÚBLICAS- Esta linha de pesquisa volta-se para a análise das instituições políticas, sociais e os diversos atores (Executivo, Legislativo, Judiciário, partidos, burocracia, sociedade civil, etc) envolvidos no processo de produção, implementação e avaliação de políticas públicas, assim como o exame de seus resultados. Centra-se, portanto, em três objetos de estudo: as instituições políticas, os atores e as políticas públicas propriamente ditas, explorando como as variações institucionais e circunstanciais em diversos temas afetam as políticas públicas e como elas se desenvolvem nas diferentes áreas de atuação do Estado: saúde, educação, infra-estrutura, segurança pública, ciência e tecnologia, memória e outras. Para tratar e explicar os complexos temas e interações que ocorrem dentro do Estado e nas políticas públicas, a Linha de Pesquisa necessita agregar os fundamentos teóricos e metodológicos de diversas áreas de conhecimento, como a ciência política, a administração pública, as ciências sociais, a antropologia, a história, o direito e a economia. Também se mostram necessários nesse processo os conhecimentos relativos aos temas específicos das políticas públicas. A análise do Estado e políticas públicas exige, por sua natureza, uma abordagem interdisciplinar que envolve a interlocução de novos saberes, que podem ajudar a fornecer instrumentos teóricos para a reflexão dos complexos fenômenos que resultam em decisões e processos que envolvem Estado e sociedade.
› A linha de pesquisa Economia, Desenvolvimento e Sociedade discute as principais questões que afetam o processo de desenvolvimento sócio-econômico, com destaque para as estratégias de desenvolvimento sustentável e para os aspectos sistêmicos do processo de inovação tecnológica. Tal discussão é estruturada em disciplinas que abordam, de modo interdisciplinar e articulado às demais linhas de pesquisa do programa, temas relativos a questões ambientais, à “nova” economia do conhecimento, às estratégias e políticas públicas em ciência, tecnologia e inovação (C,T&I), entre outros aspectos. Além da opção pelo enfoque interdisciplinar, as discussões são realizadas a partir da análise de diferentes concepções teóricas acerca dos fenômenos em estudo. Dessa forma, os principais elementos dos debates disciplinares (como os característicos da economia, sociologia, administração, ciência política) são retomados tendo em vista a construção de um referencial teórico e conceitual adequado à análise das profundas transformações que caracterizam a sociedade contemporânea. Nesse contexto, as próprias estratégias de desenvolvimento produtivo e as políticas públicas devem acompanhar as mudanças em curso. Considera-se, portanto, que o estudo dessa dinâmica é fundamental em se tratando das novas questões que são constantemente colocadas aos pesquisadores e formuladores de políticas públicas. Como dito, temas transversais como o desenvolvimento sustentável e o aspecto sistêmico do processo de inovação tecnológica são contemplados nas disciplinas que compõem a linha de pesquisa e também em seus projetos de pesquisa. A articulação entre as discussões teóricas das disciplinas e os estudos aplicados dos projetos de pesquisa, que são fortemente alinhados às especificidades da região do ABC, possibilita complementaridades para a dinâmica do aprendizado dos alunos, bem como para a evolução das atividades de ensino, pesquisa e extensão realizadas pelos docentes.
CULTURA, DESENVOLVIMENTO E POLÍTICAS PÚBLICAS- A linha de pesquisa Economia, Desenvolvimento e Sociedade discute as principais questões que afetam o processo de desenvolvimento sócio-econômico, com destaque para as estratégias de desenvolvimento sustentável e para os aspectos sistêmicos do processo de inovação tecnológica. Tal discussão é estruturada em disciplinas que abordam, de modo interdisciplinar e articulado às demais linhas de pesquisa do programa, temas relativos a questões ambientais, à “nova” economia do conhecimento, às estratégias e políticas públicas em ciência, tecnologia e inovação (C,T&I), entre outros aspectos. Além da opção pelo enfoque interdisciplinar, as discussões são realizadas a partir da análise de diferentes concepções teóricas acerca dos fenômenos em estudo. Dessa forma, os principais elementos dos debates disciplinares (como os característicos da economia, sociologia, administração, ciência política) são retomados tendo em vista a construção de um referencial teórico e conceitual adequado à análise das profundas transformações que caracterizam a sociedade contemporânea. Nesse contexto, as próprias estratégias de desenvolvimento produtivo e as políticas públicas devem acompanhar as mudanças em curso. Considera-se, portanto, que o estudo dessa dinâmica é fundamental em se tratando das novas questões que são constantemente colocadas aos pesquisadores e formuladores de políticas públicas. Como dito, temas transversais como o desenvolvimento sustentável e o aspecto sistêmico do processo de inovação tecnológica são contemplados nas disciplinas que compõem a linha de pesquisa e também em seus projetos de pesquisa. A articulação entre as discussões teóricas das disciplinas e os estudos aplicados dos projetos de pesquisa, que são fortemente alinhados às especificidades da região do ABC, possibilita complementaridades para a dinâmica do aprendizado dos alunos, bem como para a evolução das atividades de ensino, pesquisa e extensão realizadas pelos docentes.
› A linha de pesquisa Cultura, Comunicação e Dinâmica Social apóia-se em diferentes campos disciplinares com o objetivo de investigar o modo como se organizam e se reconfiguram os múltiplos entrelaçamentos que estas dimensões assumem no mundo contemporâneo. A velocidade da mudança técnica coloca em circulação no meio social uma profusão de aparatos de base tecnológica que alteram comportamentos, fragmentam sociabilidades, geram novas demandas, desfazem vínculos, ressignificam objetos, processos que contribuem para redefinir de forma acelerada tanto a vida material como as relações sociais, as sensibilidades e as estruturas simbólicas que organizam as coletividades e lhes conferem significado. Desse modo, a linha de pesquisa procura, em uma de suas principais vertentes de investigação, compreender como se processam as práticas sociais e culturais dos diferentes sujeitos e grupos que coexistem na contemporaneidade. Busca investigar em profundidade como se organizam relações que resultam em processos interculturais cada vez mais híbridos e plurais, mas também freqüentemente enquistados em nichos e guetos de vários recortes como sócio-econômico, etário, espacial e de gênero. Uma dimensão crucial no conjunto dessas transformações refere-se à chamada globalização que unifica mercados, exacerba e redireciona padrões de consumo, com evidentes implicações no processo de construção das subjetividades e das identidades individuais e sociais. Ao mesmo tempo, porém, redesenham-se as cidadanias culturais que procuram reconhecer a diversidade e as diferenças, assegurando novas dimensões da vida pública e privada. Emergem, neste contexto, novos atores capazes de apropriar-se das tecnologias de informação e comunicação e, por meio de usos diferenciados, desenvolver novas linguagens, extrair possibilidades artísticas inovadoras, promover saberes e práticas multi e interculturais em espaços sociais marcados, muitas vezes, por intensa vulnerabilidade social. Ao emergirem novos sujeitos com suas mais variadas formas de expressão cultural, política, econômica e social, surgem também novos objetos de estudo que extrapolam os limites disciplinares tradicionais, num processo fecundo de renovação acadêmica e desafio interdisciplinar para o qual se voltam os pesquisadores em seus projetos individuais ou coletivos.
CULTURA, DESENVOLVIMENTO E POLÍTICAS PÚBLICAS- A linha de pesquisa Cultura, Comunicação e Dinâmica Social apóia-se em diferentes campos disciplinares com o objetivo de investigar o modo como se organizam e se reconfiguram os múltiplos entrelaçamentos que estas dimensões assumem no mundo contemporâneo. A velocidade da mudança técnica coloca em circulação no meio social uma profusão de aparatos de base tecnológica que alteram comportamentos, fragmentam sociabilidades, geram novas demandas, desfazem vínculos, ressignificam objetos, processos que contribuem para redefinir de forma acelerada tanto a vida material como as relações sociais, as sensibilidades e as estruturas simbólicas que organizam as coletividades e lhes conferem significado. Desse modo, a linha de pesquisa procura, em uma de suas principais vertentes de investigação, compreender como se processam as práticas sociais e culturais dos diferentes sujeitos e grupos que coexistem na contemporaneidade. Busca investigar em profundidade como se organizam relações que resultam em processos interculturais cada vez mais híbridos e plurais, mas também freqüentemente enquistados em nichos e guetos de vários recortes como sócio-econômico, etário, espacial e de gênero. Uma dimensão crucial no conjunto dessas transformações refere-se à chamada globalização que unifica mercados, exacerba e redireciona padrões de consumo, com evidentes implicações no processo de construção das subjetividades e das identidades individuais e sociais. Ao mesmo tempo, porém, redesenham-se as cidadanias culturais que procuram reconhecer a diversidade e as diferenças, assegurando novas dimensões da vida pública e privada. Emergem, neste contexto, novos atores capazes de apropriar-se das tecnologias de informação e comunicação e, por meio de usos diferenciados, desenvolver novas linguagens, extrair possibilidades artísticas inovadoras, promover saberes e práticas multi e interculturais em espaços sociais marcados, muitas vezes, por intensa vulnerabilidade social. Ao emergirem novos sujeitos com suas mais variadas formas de expressão cultural, política, econômica e social, surgem também novos objetos de estudo que extrapolam os limites disciplinares tradicionais, num processo fecundo de renovação acadêmica e desafio interdisciplinar para o qual se voltam os pesquisadores em seus projetos individuais ou coletivos.
Mestrado
CULTURA, DESENVOLVIMENTO E POLÍTICAS PÚBLICAS
Linhas Pesquisa :
› Esta linha de pesquisa volta-se para a análise das instituições políticas, sociais e os diversos atores (Executivo, Legislativo, Judiciário, partidos, burocracia, sociedade civil, etc) envolvidos no processo de produção, implementação e avaliação de políticas públicas, assim como o exame de seus resultados. Centra-se, portanto, em três objetos de estudo: as instituições políticas, os atores e as políticas públicas propriamente ditas, explorando como as variações institucionais e circunstanciais em diversos temas afetam as políticas públicas e como elas se desenvolvem nas diferentes áreas de atuação do Estado: saúde, educação, infra-estrutura, segurança pública, ciência e tecnologia, memória e outras. Para tratar e explicar os complexos temas e interações que ocorrem dentro do Estado e nas políticas públicas, a Linha de Pesquisa necessita agregar os fundamentos teóricos e metodológicos de diversas áreas de conhecimento, como a ciência política, a administração pública, as ciências sociais, a antropologia, a história, o direito e a economia. Também se mostram necessários nesse processo os conhecimentos relativos aos temas específicos das políticas públicas. A análise do Estado e políticas públicas exige, por sua natureza, uma abordagem interdisciplinar que envolve a interlocução de novos saberes, que podem ajudar a fornecer instrumentos teóricos para a reflexão dos complexos fenômenos que resultam em decisões e processos que envolvem Estado e sociedade.
CULTURA, DESENVOLVIMENTO E POLÍTICAS PÚBLICAS- Esta linha de pesquisa volta-se para a análise das instituições políticas, sociais e os diversos atores (Executivo, Legislativo, Judiciário, partidos, burocracia, sociedade civil, etc) envolvidos no processo de produção, implementação e avaliação de políticas públicas, assim como o exame de seus resultados. Centra-se, portanto, em três objetos de estudo: as instituições políticas, os atores e as políticas públicas propriamente ditas, explorando como as variações institucionais e circunstanciais em diversos temas afetam as políticas públicas e como elas se desenvolvem nas diferentes áreas de atuação do Estado: saúde, educação, infra-estrutura, segurança pública, ciência e tecnologia, memória e outras. Para tratar e explicar os complexos temas e interações que ocorrem dentro do Estado e nas políticas públicas, a Linha de Pesquisa necessita agregar os fundamentos teóricos e metodológicos de diversas áreas de conhecimento, como a ciência política, a administração pública, as ciências sociais, a antropologia, a história, o direito e a economia. Também se mostram necessários nesse processo os conhecimentos relativos aos temas específicos das políticas públicas. A análise do Estado e políticas públicas exige, por sua natureza, uma abordagem interdisciplinar que envolve a interlocução de novos saberes, que podem ajudar a fornecer instrumentos teóricos para a reflexão dos complexos fenômenos que resultam em decisões e processos que envolvem Estado e sociedade.
› A linha de pesquisa Economia, Desenvolvimento e Sociedade discute as principais questões que afetam o processo de desenvolvimento sócio-econômico, com destaque para as estratégias de desenvolvimento sustentável e para os aspectos sistêmicos do processo de inovação tecnológica. Tal discussão é estruturada em disciplinas que abordam, de modo interdisciplinar e articulado às demais linhas de pesquisa do programa, temas relativos a questões ambientais, à “nova” economia do conhecimento, às estratégias e políticas públicas em ciência, tecnologia e inovação (C,T&I), entre outros aspectos. Além da opção pelo enfoque interdisciplinar, as discussões são realizadas a partir da análise de diferentes concepções teóricas acerca dos fenômenos em estudo. Dessa forma, os principais elementos dos debates disciplinares (como os característicos da economia, sociologia, administração, ciência política) são retomados tendo em vista a construção de um referencial teórico e conceitual adequado à análise das profundas transformações que caracterizam a sociedade contemporânea. Nesse contexto, as próprias estratégias de desenvolvimento produtivo e as políticas públicas devem acompanhar as mudanças em curso. Considera-se, portanto, que o estudo dessa dinâmica é fundamental em se tratando das novas questões que são constantemente colocadas aos pesquisadores e formuladores de políticas públicas. Como dito, temas transversais como o desenvolvimento sustentável e o aspecto sistêmico do processo de inovação tecnológica são contemplados nas disciplinas que compõem a linha de pesquisa e também em seus projetos de pesquisa. A articulação entre as discussões teóricas das disciplinas e os estudos aplicados dos projetos de pesquisa, que são fortemente alinhados às especificidades da região do ABC, possibilita complementaridades para a dinâmica do aprendizado dos alunos, bem como para a evolução das atividades de ensino, pesquisa e extensão realizadas pelos docentes.
CULTURA, DESENVOLVIMENTO E POLÍTICAS PÚBLICAS- A linha de pesquisa Economia, Desenvolvimento e Sociedade discute as principais questões que afetam o processo de desenvolvimento sócio-econômico, com destaque para as estratégias de desenvolvimento sustentável e para os aspectos sistêmicos do processo de inovação tecnológica. Tal discussão é estruturada em disciplinas que abordam, de modo interdisciplinar e articulado às demais linhas de pesquisa do programa, temas relativos a questões ambientais, à “nova” economia do conhecimento, às estratégias e políticas públicas em ciência, tecnologia e inovação (C,T&I), entre outros aspectos. Além da opção pelo enfoque interdisciplinar, as discussões são realizadas a partir da análise de diferentes concepções teóricas acerca dos fenômenos em estudo. Dessa forma, os principais elementos dos debates disciplinares (como os característicos da economia, sociologia, administração, ciência política) são retomados tendo em vista a construção de um referencial teórico e conceitual adequado à análise das profundas transformações que caracterizam a sociedade contemporânea. Nesse contexto, as próprias estratégias de desenvolvimento produtivo e as políticas públicas devem acompanhar as mudanças em curso. Considera-se, portanto, que o estudo dessa dinâmica é fundamental em se tratando das novas questões que são constantemente colocadas aos pesquisadores e formuladores de políticas públicas. Como dito, temas transversais como o desenvolvimento sustentável e o aspecto sistêmico do processo de inovação tecnológica são contemplados nas disciplinas que compõem a linha de pesquisa e também em seus projetos de pesquisa. A articulação entre as discussões teóricas das disciplinas e os estudos aplicados dos projetos de pesquisa, que são fortemente alinhados às especificidades da região do ABC, possibilita complementaridades para a dinâmica do aprendizado dos alunos, bem como para a evolução das atividades de ensino, pesquisa e extensão realizadas pelos docentes.
› A linha de pesquisa Cultura, Comunicação e Dinâmica Social apóia-se em diferentes campos disciplinares com o objetivo de investigar o modo como se organizam e se reconfiguram os múltiplos entrelaçamentos que estas dimensões assumem no mundo contemporâneo. A velocidade da mudança técnica coloca em circulação no meio social uma profusão de aparatos de base tecnológica que alteram comportamentos, fragmentam sociabilidades, geram novas demandas, desfazem vínculos, ressignificam objetos, processos que contribuem para redefinir de forma acelerada tanto a vida material como as relações sociais, as sensibilidades e as estruturas simbólicas que organizam as coletividades e lhes conferem significado. Desse modo, a linha de pesquisa procura, em uma de suas principais vertentes de investigação, compreender como se processam as práticas sociais e culturais dos diferentes sujeitos e grupos que coexistem na contemporaneidade. Busca investigar em profundidade como se organizam relações que resultam em processos interculturais cada vez mais híbridos e plurais, mas também freqüentemente enquistados em nichos e guetos de vários recortes como sócio-econômico, etário, espacial e de gênero. Uma dimensão crucial no conjunto dessas transformações refere-se à chamada globalização que unifica mercados, exacerba e redireciona padrões de consumo, com evidentes implicações no processo de construção das subjetividades e das identidades individuais e sociais. Ao mesmo tempo, porém, redesenham-se as cidadanias culturais que procuram reconhecer a diversidade e as diferenças, assegurando novas dimensões da vida pública e privada. Emergem, neste contexto, novos atores capazes de apropriar-se das tecnologias de informação e comunicação e, por meio de usos diferenciados, desenvolver novas linguagens, extrair possibilidades artísticas inovadoras, promover saberes e práticas multi e interculturais em espaços sociais marcados, muitas vezes, por intensa vulnerabilidade social. Ao emergirem novos sujeitos com suas mais variadas formas de expressão cultural, política, econômica e social, surgem também novos objetos de estudo que extrapolam os limites disciplinares tradicionais, num processo fecundo de renovação acadêmica e desafio interdisciplinar para o qual se voltam os pesquisadores em seus projetos individuais ou coletivos.
CULTURA, DESENVOLVIMENTO E POLÍTICAS PÚBLICAS- A linha de pesquisa Cultura, Comunicação e Dinâmica Social apóia-se em diferentes campos disciplinares com o objetivo de investigar o modo como se organizam e se reconfiguram os múltiplos entrelaçamentos que estas dimensões assumem no mundo contemporâneo. A velocidade da mudança técnica coloca em circulação no meio social uma profusão de aparatos de base tecnológica que alteram comportamentos, fragmentam sociabilidades, geram novas demandas, desfazem vínculos, ressignificam objetos, processos que contribuem para redefinir de forma acelerada tanto a vida material como as relações sociais, as sensibilidades e as estruturas simbólicas que organizam as coletividades e lhes conferem significado. Desse modo, a linha de pesquisa procura, em uma de suas principais vertentes de investigação, compreender como se processam as práticas sociais e culturais dos diferentes sujeitos e grupos que coexistem na contemporaneidade. Busca investigar em profundidade como se organizam relações que resultam em processos interculturais cada vez mais híbridos e plurais, mas também freqüentemente enquistados em nichos e guetos de vários recortes como sócio-econômico, etário, espacial e de gênero. Uma dimensão crucial no conjunto dessas transformações refere-se à chamada globalização que unifica mercados, exacerba e redireciona padrões de consumo, com evidentes implicações no processo de construção das subjetividades e das identidades individuais e sociais. Ao mesmo tempo, porém, redesenham-se as cidadanias culturais que procuram reconhecer a diversidade e as diferenças, assegurando novas dimensões da vida pública e privada. Emergem, neste contexto, novos atores capazes de apropriar-se das tecnologias de informação e comunicação e, por meio de usos diferenciados, desenvolver novas linguagens, extrair possibilidades artísticas inovadoras, promover saberes e práticas multi e interculturais em espaços sociais marcados, muitas vezes, por intensa vulnerabilidade social. Ao emergirem novos sujeitos com suas mais variadas formas de expressão cultural, política, econômica e social, surgem também novos objetos de estudo que extrapolam os limites disciplinares tradicionais, num processo fecundo de renovação acadêmica e desafio interdisciplinar para o qual se voltam os pesquisadores em seus projetos individuais ou coletivos.
SIGAA | UFABC - Núcleo de Tecnologia da Informação - ||||| | Copyright © 2006-2018 - UFABC - sig.ufabc.edu.br."Melchior"