PPGENE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENERGIA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC Telefone/Ramal: Não informado http://propg.ufabc.edu.br/ppgene

Banca de DEFESA: RENATA DE ALMEIDA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : RENATA DE ALMEIDA
DATA : 19/11/2019
HORA: 14:30
LOCAL: sala 301, 3º andar, Bloco B, Campus SA da Fundação Universidade Federal do ABC, localizada na Avenida dos Estados, 5001, Santa Terezinha, Santo André, SP
TÍTULO:

Avaliação da atividade microbiana metanogênica no processo de digestão anaeróbia da fração orgânica dos resíduos sólidos urbanos de Santo André


PÁGINAS: 103
RESUMO:

A cada ano a geração de resíduos sólidos urbanos tem aumentado. Uma alternativa viável de tratamento visando a recuperação energética para estes resíduos é a digestão anaeróbia de sua fração orgânica. Uma das condições que favorecem esse processo é a adaptação ao substrato dos microrganismos contidos em inóculos. O objetivo deste trabalho foi submeter diferentes inóculos à aclimatação, alimentando-os com uma composição de fração orgânica de resíduos sólidos urbanos do município de Santo André para posterior análise de produção de metano através de ensaios de potencial bioquímico de metano. Os inóculos também foram avaliados de acordo com sua capacidade máxima de produção de metano, por meio de ensaio de atividade metanogênica específica. Da caracterização inicial do substrato, chegou-se a relação C/N média igual a 19,39%; teor de carboidratos de 49,82%, de lipídeos igual a 21,37% e de 14,35% de proteínas. A atividade metanogênica específica para o inóculo Dacar foi de 0,118 gDOQCH4.gSTV-1.dia-1 e do GOP de 0,147 gDOQCH4.gSTV-1.dia-1. Já o potencial bioquímico de metano elementar teórico médio do substrato foi de 472,54 mlCH4/gSV. O potencial bioquímico de metano teórico médio baseado na composição centesimal do substrato foi de 347,79 mlCH4/gSV. Ao final dos ensaios de digestão anaeróbia observou-se um aumento de 5,8% na produção de metano para o inóculo Dacar (226,22 mlCH4/gSV) e de 5,08% para o inóculo GOP (213,59 mlCH4/gSV) em relação ao PBM para os mesmos inóculos sem aclimatação. Também notou-se uma redução de 5 dias no período de estabilização da produção de gás. O pH medido ao início e final dos ensaios não sofreu nenhuma alteração brusca que interferiu de forma prejudicial no processo, sendo suas médias: entre 7,20 e 8,08 (pH inicial) e o entre 7,18 e 8,10 (pH final). A alcalinidade no geral cumpriu seu papel de tamponamento do sistema. Através da observação em microscopia de fluorescência foi confirmada a presença microrganismos dos gêneros Methanosarcina e Methanosaeta, ambos metanogênicos acetoclásticos. Também foram observados representantes do gênero Methanobrevibacter, arqueias metanogênicas hidrogenotróficas.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - Interno ao Programa - 2605882 - JULIANA TOFANO DE CAMPOS LEITE TONELI
Membro Titular - Examinador(a) Interno ao Programa - 1548098 - GILBERTO MARTINS
Membro Titular - Examinador(a) Externo ao Programa - 1073159 - EDUARDO LUCAS SUBTIL
Membro Suplente - Examinador(a) Interno ao Programa - 1646410 - ROSELI FREDERIGI BENASSI
Membro Suplente - Examinador(a) Externo ao Programa - 323.515.568-60 - KELLY CRISTINA ROSA DRUDI - UNIP
Notícia cadastrada em: 23/10/2019 09:41
SIGAA | UFABC - Núcleo de Tecnologia da Informação - ||||| | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa-1.ufabc.int.br.sigaa-1