PPGBTC PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOCIÊNCIA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC Telefone/Ramal: Não informado http://propg.ufabc.edu.br/ppgbtc

Banca de DEFESA: REGINA CÉLIA ALVES DA SILVA FRANÇA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : REGINA CÉLIA ALVES DA SILVA FRANÇA
DATA : 05/03/2020
HORA: 14:00
LOCAL: na Sala 406, 4º andar, Bloco B, Campus SA da Fundação Universidade Federal do ABC, localizada na Avenida dos Estados, 5001, Santa Terezinha, Santo André, SP
TÍTULO:

Análise morfológica e bioquímica de células Vero cultivadas em matrizes fibrosas de Poli (ε-caprolactona) – (PCL) com diferentes níveis de alinhamento produzidos por fiação por sopro em solução


PÁGINAS: 61
RESUMO:

A engenharia de tecidos é um campo interdisciplinar que aplica os princípios da engenharia e das ciências da vida para o desenvolvimento de substitutos biológicos que restauram, mantém ou melhoram a função do tecido. Materiais biorreabsorvíveis são compostos que se decompõem tanto in vitro quanto in vivo e que são utilizados como uma alternativa temporária em tecidos lesado. Este estudo teve como objetivo foi analisar morfologia e citoquímica das células Vero cultivadas sobre arcabouços fibrosos de PCL, bem como aferimos parâmetros de metabolismo celular por meio da análise bioquímica do meio de cultura condicionado pelas células cultivadas sobre os polímeros. Utilizamos os materiais como arcabouços fibrosos de PCL em NA, fibras não alinhadas; A150, fibras alinhadas com 150 rpm; A300, fibras alinhadas com 300 rpm; A150 e A300 para cultura de células Vero por 24h, 48h e 72h. Realizamos uma análise morfológica, citoquímica e análise bioquímica do meio condicionado. Na análise citoquímica da cultura celular os resultados não indicaram citotoxicidade, as células se mostraram confluentes e bem espalhadas na placa de cultura, já nas com arcabouços poliméricos mostram uma morfologia mais alongada. Nas análises bioquímicas não foram observadas diferenças relevantes aos dados avaliados nos meios de cultura das células das amostras. Não observamos alteração na quantidade das enzimas AST, ALT e fosfatase alcalina no meio de cultivos, os diferentes materiais parecem não promover alterações na expressão dessas enzimas, e também não observamos alteração na quantidade de albumina, colesterol, creatinina proteínas totais e ureia no meio de cultivo, os diferentes materiais não parecem promover alterações no comportamento ou metabolismos dessas moléculas. Somente na glicose, que encontramos uma redução bastante acentuada, no consumo de glicose nos materiais fibrosos, alinhados ou não alinhados, seja em 48h ou 72h. Isso indica uma demanda energética intensa por parte das células sobre esses arcabouços. Assim, fibras de PCL mostraram uma grande capacidade de suportar o crescimento celular. Esses dados reforçam a interpretação de que as células crescem numa forma satisfatória sobre os polímeros de PCL.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - Interno ao Programa - 1600878 - ARNALDO RODRIGUES DOS SANTOS JUNIOR
Membro Titular - Examinador(a) Interno ao Programa - 1762438 - JEAN JACQUES BONVENT
Membro Titular - Examinador(a) Externo ao Programa - 1838194 - RENATA SIMOES
Membro Suplente - Examinador(a) Interno ao Programa - 1653932 - MARCELO AUGUSTO CHRISTOFFOLETE
Membro Suplente - Examinador(a) Externo ao Programa - 1764675 - CHRISTIANE BERTACHINI LOMBELLO
Notícia cadastrada em: 20/01/2020 23:28
SIGAA | UFABC - Núcleo de Tecnologia da Informação - ||||| | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa-2.ufabc.int.br.sigaa-2