PPGBTC PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOCIÊNCIA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC Telefone/Ramal: Não informado http://propg.ufabc.edu.br/ppgbtc

Banca de DEFESA: CAMILA MOURA SANTOS 

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : CAMILA MOURA SANTOS 
DATA : 19/09/2019
HORA: 14:00
LOCAL: sala S17, Térreo, Bloco Delta, Campus SBC da Fundação Universidade Federal do ABC, localizada na Alameda da Universidade, s/n, Bairro Anchieta - São Bernardo do Campo, SP.
TÍTULO:

Influência da redução da expressão dos genes que codificam a enzima malato desidrogenase mitocondrial no metabolismo de carbono em Setaria italica


PÁGINAS: 115
RESUMO:

A grande maioria das culturas e importantes gramíneas utilizadas para produção de bioenergia, incluindo milho, sorgo e cana de açúcar, têm sua produtividade impulsionada pelo tipo fotossíntético C4. O painço (Setaria italica) é uma cultura de cereais adaptada para crescer em ambientes estressantes e uma candidata modelo interessante para pesquisas relacionadas ao metabolismo C4. Aspectos específicos do metabolismo de plantas podem ser manipulados geneticamente com o objetivo de otimizar a eficiência da produção em diversas culturas, mas S. italica é considerada pela comunidade científica um alvo difícil para transformação e regeneração in vitro. No primeiro capítulo deste trabalho nós reportamos um novo método de transformação por Agrobacterium tumefasciens que resultou em aumento das taxas de transformação e regeneração em 120% quando comparado aos protocolos existentes, o que nos permitiu a realização do estudo mencionado no capítulo 3. Malato é um ácido carbônico que possui um papel chave no metabolismo de plantas e é também substrato/produto da enzima malato desidrogenase (MDH), uma oxidorredutase que cataliza a reação reversível entre malato e oxoloacetato. Em plantas, existem múltiplas isoformas de MDH que possuem diferentes papéis na célula. Malato desidrogenase mitocondrial (mtMDH) são enzimas chave envolvidas no ciclo do ácido tricarboxílico (Ciclo de Krebs) e mudanças na expressão de mtMDH apresentou diferenças no metabolismo e no fenótipo de várias espécies C3 porém ainda não existiam estudos relacionados a espécies C4. No capítulo 2 nós desenvolvemos um estudo in silico que proveu informações valiosas em relação aos genes que codificam mtMDH em S. italica, o que nos permitiu um melhor entendimento da função de cada mtMDH no metabolismo da espécie. No capítulo 3 nós realizamos um estudo bioquímico utilizando a estratégia de perda-e-ganho-de-função pela abordagem de RNAi com o objetivo de compreender a influência das duas isoformas de mtMDH no metabolismo do carbono de S. italica e a importância da respiração celular no acúmulo de carboidratos trazendo novas perspectivas para o campo biotecnológico.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - Interno ao Programa - 1831780 - DANILO DA CRUZ CENTENO
Membro Titular - Examinador(a) Interno ao Programa - 1763428 - ELIZABETH TEODOROV
Membro Titular - Examinador(a) Externo ao Programa - 3065803 - WAGNER RODRIGO DE SOUZA
Membro Titular - Examinador(a) Externo à Instituição - IGOR CESARINO - USP
Membro Titular - Examinador(a) Externo à Instituição - EMERSON ALVES DA SILVA - IBT
Membro Suplente - Examinador(a) Interno ao Programa - 1912347 - NATHALIA DE SETTA COSTA
Membro Suplente - Examinador(a) Externo ao Programa - 1676265 - RICARDO AUGUSTO LOMBELLO
Notícia cadastrada em: 28/08/2019 13:55
SIGAA | UFABC - Núcleo de Tecnologia da Informação - ||||| | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa-1.ufabc.int.br.sigaa-1