PPGBTC PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOCIÊNCIA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC Telefone/Ramal: Não informado http://propg.ufabc.edu.br/ppgbtc

Banca de QUALIFICAÇÃO: WANESSA BASTOS DOS SANTOS MASCARENHAS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : WANESSA BASTOS DOS SANTOS MASCARENHAS
DATA : 09/08/2019
HORA: 14:00
LOCAL: Sala S307, 3º andar, Bloco Alfa 2, Campus SBC da Fundação Universidade Federal do ABC, localizada na Alameda da Universidade, s/n, Bairro Anchieta - São Bernardo do Campo, SP.
TÍTULO:

Análise funcional do gene AtMo25-1 na morfogênese celular de plantas



PÁGINAS: 60
RESUMO:

A morfogênese e a polaridade celular são processos importantes para a diferenciação celular e para o desenvolvimento dos eucariotos. Uma das vias de sinalização que regula e mantém a polaridade celular bem como a morfogênese celular é a via RAM/MOR (Regulation of Ace2p activity and cellular Morphogenesis/Morphogenesis Orb6 Network) presente em fungos e outros eucariotos. Mo25/Hym1 é uma proteína “scaffold” altamente conservada e faz parte da via RAM/MOR, regulando a atividade quinases das proteínas da família STE20. Já foi descrito que leveduras deletadas para o gene Mo25/Hym1 apresentam problemas na morfogênese do broto, levando a perda da polaridade celular. Apesar de componentes da via RAM/MOR terem sido identificados em Arabidopsis thaliana, ainda há poucos estudos sobre essa via em plantas. Em Arabidopsis foram encontrados quatro homólogos ao gene Mo25, denominados AtMo25-1 a AtMo25-4. Dados preliminares do grupo, realizados com uma linhagem mutante do gene AtMo25-1 (SALK024), apresentaram redução no tamanho da roseta, folha e grãos de pólen, comparado a planta selvagem. Dessa forma, os objetivos deste trabalho são confirmar o fenotipo observado anteriormente nesta linhagem, obter linhagens SALK024 complementadas com o gene AtMo25-1 e comparar o fenótipo dessas linhagens, especialmente em processos que envolvem morfogênese e polarização celular. Até o momento, nós obtivemos plantas SALK024 contendo o cassete p35S-AtMo25-1 que foram aqui denominadas complementadas. Nossos resultados mostram que a falta do gene AtMo25-1 na linhagem mutante de Arabidopsis compromete o desenvolvimento da roseta devido à diminuição do número e tamanho das células na folha. Além disso, a complementação parece resgatar o fenótipo selvagem nas rosetas. A germinação in vitro de pólen também foi muito afetada nas plantas SALK024, porém a complementação não resgatou o fenótipo selvagem, possivelmente devido ao promotor CAMV 35S ser pouco expresso em pólens. Nossos dados também mostram que este gene parece não estar envolvido no desenvolvimento radicular, uma vez que não foram observadas diferenças no fenótipo entre plantas mutantes, complementadas e selvagens.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - Interno ao Programa - 1912347 - NATHALIA DE SETTA COSTA
Membro Titular - Examinador(a) Externo à Instituição - NÚBIA BARBOSA ELOY - USP
Membro Titular - Examinador(a) Externo à Instituição - MARIANE SILVEIRA DE SOUSA-BAENA - USP
Membro Suplente - Examinador(a) Interno ao Programa - 1831780 - DANILO DA CRUZ CENTENO
Membro Suplente - Examinador(a) Externo ao Programa - 3065803 - WAGNER RODRIGO DE SOUZA
Notícia cadastrada em: 17/07/2019 18:05
SIGAA | UFABC - Núcleo de Tecnologia da Informação - ||||| | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa-1.ufabc.int.br.sigaa-1