PPGBTC PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOCIÊNCIA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC Telefone/Ramal: Não informado http://propg.ufabc.edu.br/ppgbtc

Banca de QUALIFICAÇÃO: JULIA APARECIDA DA SILVA LIMA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JULIA APARECIDA DA SILVA LIMA
DATA : 05/08/2019
HORA: 14:00
LOCAL: na sala S302, 3º andar, Bloco Alfa 2, Campus SBC da Fundação Universidade Federal do ABC, localizada na Alameda da Universidade, s/n, Bairro Anchieta - São Bernardo do Campo, SP
TÍTULO:

INVESTIGAÇÃO DA RELAÇÃO ENTRE ESTRUTURA E ATIVIDADE DE OITO VARIANTES DO PEPTÍDEO MICROPLUSINA.


PÁGINAS: 85
RESUMO:

O aumento na resistência de microrganismos ao tratamento com antibióticos disponíveis nos últimos anos tem apontado para o desenvolvimento de novos agentes terapêuticos como urgência imprescindível ao tratamento de infecções. Os peptídeos antimicrobianos são conhecidos por seu mecanismo natural de ação em diversos seres vivos, uma vez que atua como barreira inicial na resposta imune contra agentes infecciosos externos, o que tem estimulado o estudo sobre suas propriedades para o desenvolvimento de novos fármacos antimicrobianos. A microplusina, identificada no carrapato bovino Rhipicephalus microplus, é um peptídeo antimicrobiano com estrutura globular, arranjada em cinco α-hélices, com resíduos de cisteína e histidina, onde as histidinas His-2 e His-74 estão entre os possíveis aminoácidos envolvidos na formação do sítio de ligação ao cobre. Apresenta um espectro de atividade contra bactérias Gram-positivas e fungos e, estudos com Micrococcus luteus e Cryptococcus neoformans mostraram que a adição de cobre ao meio anula o seu efeito bacteriostático e fungistático, respectivamente, o que pode ser um indicativo de associação entre suas atividades quelante de cobre e antimicrobiana. Considerando-se a importância de aprofundar os conhecimentos sobre o mecanismo de ação antimicrobiana da microplusina, assim como as relações entre sua estrutura e atividade, o objetivo do presente trabalho foi obter e investigar oito variantes recombinantes da microplusina com alterações envolvendo as regiões amino e/ou carboxi-terminal, e alterações pontuais nos resíduos de histidina. As variantes foram expressas em E. coli BL-21, e após as etapas de purificação, os testes preliminares mostraram a ação antimicrobiana para três das oito variantes expressas. Esses dados sugerem que a atividade da microplusina está associada à presença da região carboxi-terminal e da histidina 74, uma vez que as variantes com alterações nessas regiões não apresentaram atividade antimicrobiana. Como atividades futuras, as moléculas com atividade antimicrobiana serão avaliadas quanto à sua atividade quelante de cobre e caracterizadas por espectrometria de massas e espectroscopia de dicroísmo circular, a fim de se avaliar suas massas moleculares e estrutura secundária.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - Interno ao Programa - 1763495 - WANIUS JOSE GARCIA DA SILVA
Membro Titular - Examinador(a) Externo ao Programa - 1675714 - MARCIA APARECIDA SPERANCA
Membro Titular - Examinador(a) Externo à Instituição - ELIANE VIRGINIA DA SILVA ESTEVES - USP
Membro Suplente - Examinador(a) Interno ao Programa - 1696841 - LUCIANO PUZER
Membro Suplente - Examinador(a) Externo ao Programa - 1771857 - CARLOS ALBERTO DA SILVA
Notícia cadastrada em: 10/07/2019 16:02
SIGAA | UFABC - Núcleo de Tecnologia da Informação - ||||| | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa-1.ufabc.int.br.sigaa-1