PPGBTC PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOCIÊNCIA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC Telefone/Ramal: Não informado http://propg.ufabc.edu.br/ppgbtc

Banca de QUALIFICAÇÃO: VIVIANE BRITO ANDRADE

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : VIVIANE BRITO ANDRADE
DATA : 25/07/2019
HORA: 14:00
LOCAL: sala S17, Térreo, Bloco Delta, Campus SBC da Fundação Universidade Federal do ABC, localizada na Alameda da Universidade, s/n, Bairro Anchieta - São Bernardo do Campo, SP.
TÍTULO:

EXPRESSÃO E CARACTERIZAÇÃO DE UMA MONOOXIGENASE LÍTICA DE POLISSACARÍDEOS DA ANÊMONA-DO-MAR NEMATOSTELLA VECTENSIS.


PÁGINAS: 43
RESUMO:

                As monooxigenases líticas de polissacarídeos (do inglês lytic polysaccharide monooxygenase - LPMOs) são uma classe de enzimas cobre dependentes que vêm despertando interesse devido ao seu envolvimento na degradação de diversos polissacarídeos. São conhecidas sete famílias de LPMOs: AA9, AA10, AA11, AA13, AA14, AA15 e AA16. As LPMOs possuem em comum uma estrutura β-sanduíche, uma superfície plana de ligação ao substrato, um “braço de histidina” com dois resíduos de histidina amino-terminais conservados relacionados à coordenação do íon cobre e a necessidade de um doador de elétrons essencial para sua atividade. As LPMOs agem diretamente na estrutura cristalina dos polissacarídeos, como a celulose e a quitina, facilitando a ação de outros tipos de enzimas. Esta propriedade evidencia o seu potencial para utilização em indústrias de biocombustíveis, propiciando uma maior conversão e utilização de diversos tipos de biomassa para esta finalidade. Outra possível aplicação bastante promissora das LPMOs, é como bioinseticida e ou antifúngico, uma vez que a quitina faz parte da constituição de insetos e fungos, cujas espécies patogênicas podem trazer grandes transtornos aos seres humanos. A maioria das LPMOs identificadas até o momento são provenientes de microrganismos e pouco se sabe sobre LPMOs produzidas por outros organismos. Sendo assim, este trabalho tem como objetivo principal ampliar o conhecimento sobre essa classe de enzimas, através do estudo de uma potencial LPMO (denominada neste trabalho como NvLPMO-1), cuja sequência gênica foi obtida por meio de estudos de prospecção de genes da anêmona-do-mar Nematostella vectensis. Até o momento, foi verificada a expressão da NvLPMO-1 nos dois vetores utilizados [pET22b(+) e pET26b(+)] e nas linhagens de E. coli empregadas. Porém, ainda se faz necessário otimizar o processo de expressão com o intuito de obter maiores concentrações da enzima, para que assim, os ensaios de atividade e de caracterização estrutural possam ser realizados, e com isso, obter mais informações sobre a LPMO em estudo.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - Interno ao Programa - 1696841 - LUCIANO PUZER
Membro Titular - Examinador(a) Externo ao Programa - 2605490 - SERGIO DAISHI SASAKI
Membro Titular - Examinador(a) Externo ao Programa - 3053215 - LIVIA SENO FERREIRA CAMARGO
Membro Suplente - Examinador(a) Interno ao Programa - 1544372 - HANA PAULA MASUDA
Membro Suplente - Examinador(a) Externo ao Programa - 1675714 - MARCIA APARECIDA SPERANCA
Notícia cadastrada em: 26/06/2019 16:21
SIGAA | UFABC - Núcleo de Tecnologia da Informação - ||||| | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa-2.ufabc.int.br.sigaa-2