PPGBTC PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOCIÊNCIA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC Telefone/Ramal: Não informado http://propg.ufabc.edu.br/ppgbtc

Banca de DEFESA: GISELLE DA SILVA PEDROSA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : GISELLE DA SILVA PEDROSA
DATA : 24/03/2022
HORA: 08:00
LOCAL: ON LINE - VIDEO CONFERÊNCIA
TÍTULO:

COMPOSTOS ORGÂNICOS VOLÁTEIS DE ESPÉCIES VEGETAIS PRESENTES NOS REMANESCENTES FLORESTAIS DA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO 


PÁGINAS: 138
RESUMO:

As florestas urbanas emitem compostos orgânicos voláteis biogênicos (COVB) para atmosfera, essa emissão pode ser induzida por vários fatores bióticos e abióticos levando a um aumento na taxa de emissão desses compostos. Nesse contexto, o presente estudo visa caracterizar a emissão dos voláteis de dez espécies vegetais mais abundantes em duas florestas urbanas, apresentar as características florísticas de cada local de estudo; investigar o perfil sazonal dos COVB presentes na atmosfera dos remanescentes florestais e verificar se são dependentes das condições meteorológicas e/ou dos poluentes, e.g. ozônio. A Reserva Florestal Morro Grande (RFMG) e o Parque Estadual das Fontes do Ipiranga (PEFI) foram os locais selecionados para o estudo. As amostragens foram realizadas no período úmido e seco, entre 2018 e 2019. Os COVB amostrados foram analisados por cromatografia gasosa (CGMS), identificados e separados por classes químicas: Voláteis das Folhas Verdes (VFV), Oxigenados (OXs), Monoterpenos (MTs) e Sesquiterpenos (STs). Os resultados da emissão foliar mostraram que as maiores proporções dos COVB emitidos pelas famílias na RFMG ultrapassaram 50% para os STs, para os OXs a contribuição foi entre 50-20% e para os MTs inferior a 15%. No PEFI os OXs foram majoritários para a maioria das famílias com mais de 95%. Alguns constituintes pertencentes às classes dos OXs, MTs e STs foram marcadores para o agrupamento das famílias dos locais como 3-hexenal, 1-octen, 3-ol, decanal, αgurjuneno, geranil isovalerato, cariofileno e β-ocimeno. A sazonalidade influenciou na emissão dos COVB entre os locais, apresentando uma maior contribuição dos STs na RFMG e OXs, bem como MTs no PEFI, com composição química distinta e concentrações variadas entre os períodos estudados. No período úmido, destacaram os constituintes α-gurjuneno na RFMG e 3-hexen 1-ol e D-limoneno no PEFI, enquanto no período seco foram proeminentes o β-cubebeno no PEFI e β-ocimeno na RFMG. Os resultados da atmosfera mostraram que a classes dos STs apresentaram maiores níveis médios no período úmido (0,98±0,47 ppbv) na RFMG. Os MTs tiveram níveis médios semelhantes nos dois períodos; seco (0,57±0,12 ppbv) e úmido (0,59±0,17 ppbv) na RFMG, enquanto no PEFI os níveis médios foram maiores no período úmido (0,83±0,35 ppbv). Os VFV apresentaram maiores níveis no período úmido para ambos os locais, RFMG (0,28±0,24 ppbv) e PEFI (0,28±0,29 ppbv). Já os OXs tiveram níveis maiores no seco em ambos os locais, RFMG (0,31±0,20 ppbv) e PEFI (0,28±0,17 ppbv). A variação temporal dos COVB foi bastante semelhante ao logo de 2018 e 2019, no entanto picos de concentrações foram observados entre os níveis mensais das classes no período seco e úmido. A temperatura e a umidade influenciaram nos níveis horários dos COVB nos locais, maiores níveis foram encontrados entre os horários das 9-11h no período seco na RFMG e no período úmido os maiores níveis foram entre os horários das 11-13h para as classes dos VFV e MTs. No PEFI, as máximas da temperatura e as mínimas da umidade ocorreram no horário das 11-13h em ambos os períodos, essas variações promoveram maiores níveis dos COVB no período seco e menores no úmido nesse mesmo horário. Os nossos resultados mostraram que a composição dos COVB emitidos pelas espécies vegetais presentes nas duas florestas urbanas é distinta e dependente de fatores ambientais. Ainda, os níveis das classes de COVB observados na atmosfera pode ter contribuição direta da vegetação local, bem como de outras fontes primárias ou outros processos atmosféricos


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - Interno ao Programa - 119.575.878-22 - SILVIA RIBEIRO DE SOUZA - IBT
Membro Titular - Examinador(a) Interno ao Programa - 1600878 - ARNALDO RODRIGUES DOS SANTOS JUNIOR
Membro Titular - Examinador(a) Externo à Instituição - ADALGIZA FORNARO - USP
Membro Titular - Examinador(a) Externo à Instituição - FLÁVIA DELGADO SANTANA - INPA
Membro Titular - Examinador(a) Externo à Instituição - BARBARA BAESSO MOURA
Membro Suplente - Examinador(a) Interno ao Programa - 1831780 - DANILO DA CRUZ CENTENO
Membro Suplente - Examinador(a) Externo à Instituição - CÉLIA REGINA PESQUERO - USP
Notícia cadastrada em: 21/02/2022 07:47
SIGAA | UFABC - Núcleo de Tecnologia da Informação - ||||| | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa-1.ufabc.int.br.sigaa-1-prod