PPGEPM PÓS-GRADUAÇÃO EM ECONOMIA POLÍTICA MUNDIAL FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC Telefone/Ramal: Não informado http://propg.ufabc.edu.br/ppgepm/

Banca de QUALIFICAÇÃO: ANDRE DE JESUS TORRES

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ANDRE DE JESUS TORRES
DATA : 25/11/2022
HORA: 14:00
LOCAL: online
TÍTULO:

REVISITANDO ARTHUR LEWIS DE UMA PERSPECTIVA EPISTEMOLÓGICA DO SUL - Raça e desenvolvimento em Theory of Economic Growth (1955) e Racial Conflict and Economic Development (1985)


PÁGINAS: 60
RESUMO:

William Arthur Lewis (Santa Lúcia, 1915 - Bridgetown, 1991) acreditava, em suas
palavras, que a cura fundamental para a pobreza seria não o dinheiro mas o
conhecimento. Ter dedicado sua extensa carreira como economista, professor e
conselheiro econômico (de países pobres) a produzir essa cura o consagrou como
um dos pioneiros da Economia do Desenvolvimento e vencedor do Prêmio Nobel de
Economia, sendo o único negro a integrar qualquer um dos grupos. Ocorre que,
segundo as Epistemologias do Sul, todo conhecimento se situa
epistemologicamente ou no lado dominante ou no subalterno das relações de poder,
sendo que lugar social e lugar epistêmico não coincidem necessariamente. Assim,
apesar de ter lutado pelo desenvolvimento dos subalternos, Lewis o fez munido de
uma perspectiva civilizatória eurocêntrica, incapaz de compreender e portanto curar
o subdesenvolvimento em toda a sua complexidade, inclusive racial (dimensão
silenciada pela teoria econômica, inclusive no campo do desenvolvimento). Esta
dissertação revisita dois momentos do pensamento econômico de Lewis acerca da
relação entre raça e desenvolvimento: sua principal obra, Theory of Economic
Growth (1955), marcada pelo eurocentrismo, e sua última, Racial Conflict and
Economic Development (1985), dedicada inteiramente à raça. O objetivo foi
identificar se esse enfoque na discussão racial, trinta anos depois de formalizado
seu modelo de desenvolvimento, estaria associado à uma reorientação de sua
localização epistêmica, rumo à social. Para tanto, analisamos Racial Conflict
buscando identificar ideias relacionáveis aos ideais de uma Epistemologia do Sul
consciente da centralidade da dimensão racial no subdesenvolvimento: o Pan-
africanismo, dado que Lewis conviveu e trabalhou com diversos líderes desse
movimento político e intelectual, ainda que nunca tenha se identificado como
pertencente a ele. Resultados parciais indicam que apesar de ter avançado na
crítica conceitual da teoria econômica dominante, questionando dogmas do laissez-
faire (por exemplo, ao compreender as desigualdades étnico-raciais como falhas de
mercado a serem corrigidas com intervenção estatal), a forma civilizatória que ele
vislumbrada para as ex-colônias e os ex-colonizados permanece a do colonizador, e
o advento da igualdade econômica permanece condicionado ao mérito das
comunidades e países negros em fazerem o melhor uso de seus próprios recursos,
independente dos eventos externos, como o colonialismo.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - Interno ao Programa - 2081225 - FERNANDA GRAZIELLA CARDOSO
Membro Titular - Examinador(a) Interno ao Programa - 2123638 - MURYATAN SANTANA BARBOSA
Membro Titular - Examinador(a) Externo à Instituição - LUCIANA ROSA DE SOUZA - UNIFESP
Membro Suplente - Examinador(a) Interno ao Programa - 2343571 - GABRIEL ALMEIDA ANTUNES ROSSINI
Membro Suplente - Examinador(a) Externo ao Programa - 323.442.728-36 - GUILHERME RICCIOPPO MAGACHO - FGV
Notícia cadastrada em: 24/10/2022 17:49
SIGAA | UFABC - Núcleo de Tecnologia da Informação - ||||| | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa-2.ufabc.int.br.sigaa-2-prod