PPGCTQ PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA NA ÁREA DE QUÍMICA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC Telefone/Ramal: Não informado http://propg.ufabc.edu.br/ppgctq

Banca de DEFESA: MONIQUE RODRIGUES DA COSTA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MONIQUE RODRIGUES DA COSTA
DATA : 09/12/2022
HORA: 14:00
LOCAL: https://meet.google.com/mnn-tcew-mrm
TÍTULO:

Uso de técnicas de docking e modelos de similaridade química empregando substâncias com atividade frente ao receptor PPARδ


PÁGINAS: 142
RESUMO:

O diabetes mellitus (DM) é uma doença crônica que se caracteriza por uma desordem metabólica oriunda de defeitos da secreção e/ou da ação da insulina, que resulta em hiperglicemia e causa uma série de complicações fisiológicas. Considerando que a doença não possui cura e os tratamentos existentes apresentam efeitos adversos, é necessária a busca por tratamentos mais eficazes. A classe de receptores PPAR controla as vias metabólicas dos carboidratos e lipídeos. Uma subclasse destes receptores (PPARδ) regula determinadas vias metabólicas de forma que substâncias que o ativem podem ser utilizadas como medicamentos para DM tipo 2 (DMT2). Com o intuito de identificar novos candidatos a fármacos que tem como alvo o PPARδ, foi feito um estudo exaustivo a partir da construção e validação de diversos modelos de similaridade química (MSQs) empregando dois datasets diferentes: dataset 1, proveniente de substâncias sintetizadas por Wickens et al., e dataset 2, mais abrangente, isto é, composto de substâncias de diferentes classes e fontes. Esses estudos permitiram entender quais características eram relevantes para a ativação do PPARδ, assim como mostrou que não é possível obter um MSQ genérico empregando o método de sobreposição de forma. Ao término desta etapa, foram selecionados 2 MSQs que apresentaram valores de enriquecimento e de parâmetros estatísticos (MCC, AUC e FNR) relacionados com boa capacidade preditiva dos mesmos. Esses modelos indicaram a importância dos grupos aceptores de ligação de hidrogênio localizados na “cabeça” da molécula (grupos responsáveis por interagir com resíduos-chave para ativação do alvo) corroborando dados da literatura. Em seguida, esses modelos foram aplicados em um protocolo de triagem virtual em 4 diferentes bases de dados, permitindo a identificação de 3 novos ligantes (ZINC000047667300, ZINC0001123708171 e ZINC00004247309209) que apresentam propriedades farmacocinéticas adequadas de acordo com ferramentas in silico, e estudos de acoplamento molecular mostraram que estes realizam interações importantes para ativação de PPARδ. Entretanto, os resultados ainda não são conclusivos e fazem-se necessários outros estudos in silico (simulações de dinâmica molecular) e ensaios biológicos antes que se possa indicar esses compostos como possíveis candidatos à fármacos para tratamento do DMT2.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - Interno ao Programa - 149.405.258-05 - KATHIA MARIA HONORIO - USP
Membro Titular - Examinador(a) Interno ao Programa - 1766090 - MIRELA INES DE SAIRRE
Membro Titular - Examinador(a) Externo à Instituição - ALESSANDRO SILVA NASCIMENTO - USP
Membro Suplente - Examinador(a) Interno ao Programa - 1544394 - PAULA HOMEM DE MELLO
Membro Suplente - Examinador(a) Externo ao Programa - 1563992 - ANA LIGIA BARBOUR SCOTT
Notícia cadastrada em: 11/11/2022 10:15
SIGAA | UFABC - Núcleo de Tecnologia da Informação - ||||| | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa-1.ufabc.int.br.sigaa-1-prod