PPGCEM PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E ENGENHARIA DE MATERIAIS FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC Telefone/Ramal: Não informado http://propg.ufabc.edu.br/ppgcem

Banca de DEFESA: AMANDA MARTINS JORDÃO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : AMANDA MARTINS JORDÃO
DATA : 09/12/2022
HORA: 08:00
LOCAL: por participação remota
TÍTULO:

IMPREGNAÇÃO DE POLICARBONATO E POLI(L-ÁCIDO LÁCTICO) COM ÓLEO DE CRAVO (EUGENIA CARYOPHYLLUS) POR CO2 SUPERCRÍTICO


PÁGINAS: 60
RESUMO:

Polímeros capazes de liberar extratos naturais são sistemas relevantes em diversas aplicações tais como embalagens para alimentos, tratamento de feridas, cosméticos e agricultura. Uma alternativa promissora para adicionar extratos naturais em matrizes poliméricas é a impregnação por CO2 supercrítico (CO2-sc) por ser um processo mais sustentável se comparada a processos de impregnação convencionais. Ela permite a obtenção de produtos livres de solvente e pode operar em baixas temperaturas, preservando assim as propriedades dos compostos termosensíveis. A influência das condições operacionais e das interações físico-químicas entre os componentes do sistema no processo já são bem conhecidas para impregnação de sistemas formados por polímero e um composto. Embora a impregnação de extratos naturais é mais atrativa por possuir uma maior bioatividade advinda da ação sinérgica de seus diferentes compostos, não há estudos sistemáticos acerca da influência das condições operacionais e das interações físico-químicas na impregnação de extratos naturais. Dessa forma, o presente estudo visa interpretar os fenômenos advindos da impregnação assistida por CO2-sc do extrato de cravo em policarbonato (PC) e poli(L-ácido láctico) (PLLA) a fim de contribuir na otimização do processo para sistemas multicomponentes. Um delineamento de Faces Centradas (DFC) com 11 experimentos foi desenvolvido e para investigar o processo de impregnação sob diferentes temperaturas (35, 47,5 e 60 ºC) e pressões (10, 20 e 30 MPa) por três horas. A quantidade de extrato impregnado e sua composição na matriz polimérica foram determinadas gravimetricamente e via cromatografia gasosa (CG). Em ambos os polímeros, um valor significativo de impregnação foi atingido (6,8 – 44 %). As condições de impregnação influenciaram a composição no extrato impregnado, o qual apresentou diferenças em relação ao extrato impregnado tendo concentração maior em eugenol. Análise de FTIR permitiu a avaliação da interação entre a matriz polimérica e o extrato natural, e análises de DSC e MEV evidenciaram o impacto do processo de impregnação sobre a microestrutura polimérica. A ação antibacteriana dos filmes impregnados também foi avaliada por meio de testes biológicos em Escherichia Coli (ATCC 33694) e Staphylococcus Aureus (ATCC 29213).


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - Interno ao Programa - 1850090 - ANNE CRISTINE CHINELLATO
Membro Titular - Examinador(a) Externo à Instituição - PEDRO MIGUEL VIDINHA GOMES - USP
Membro Titular - Examinador(a) Externo à Instituição - BRUNO GRIGNARD
Membro Suplente - Examinador(a) Interno ao Programa - 1676364 - JULIANA MARCHI
Membro Suplente - Examinador(a) Externo ao Programa - 1544341 - WENDEL ANDRADE ALVES
Notícia cadastrada em: 22/11/2022 08:20
SIGAA | UFABC - Núcleo de Tecnologia da Informação - ||||| | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa-2.ufabc.int.br.sigaa-2-prod