PPGCEM PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E ENGENHARIA DE MATERIAIS FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC Telefone/Ramal: Não informado http://propg.ufabc.edu.br/ppgcem

Banca de QUALIFICAÇÃO: JOSE MIGUEL ZUÑIGA PRADO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JOSE MIGUEL ZUÑIGA PRADO
DATA : 19/10/2021
HORA: 14:00
LOCAL: https://meet.google.com/iez-xvei-maq
TÍTULO:

SÍNTESE E CARACTERIZACÃO DE FILMES DE RGO PARA A FABRICAÇÃO DE ELETRODOS E SUA APLICAÇÃO EM BIOSSENSORES


PÁGINAS: 68
RESUMO:

O desenvolvimento de biossensores com foco na utilização de rGO (óxido de grafeno reduzido) na fabricação de eletrodos para detecção de vírus, deve-se a múltiplas propriedades que este material possui e que apresenta melhor desempenho que oxido de grafeno (GO) e grafeno, no sentido de sua praticidade para seu uso na interação com material biológico e sua facilidade de síntese, o que é demonstrado nesta pesquisa. Multiplos investigações abordaram o uso do rGO no desenvolvimento de sistemas de transdutores, mas com baixa repetibilidade e escalabilidade. Nosso objetivo e fabricar um sistema transdutor, que seja funcional, quer dizer, que possa, em primeira instância, registrar eventos biológicos e, como segunda instância, que seja capaz de diferenciar esses eventos; que seja acessível e facilmente industrializado. Para atingir este objetivo, esta pesquisa também ajuda a compreender as características do eletrodo desenvolvido para sua atuação sem o processo de transdução durante sua aplicação como sensor eletroquímico. Uma metodologia inicia-se com o desenvolvimento de técnicas para a confecção de filmes finos, dividindo esta etapa principalmente em filmes finos metálicos (cobre e ouro) e não metálicos (cisteína e rGO). Para ter certeza de continuar no caminho certo, optou-se por realizar testes de caracterização, tanto da matéria-prima (grafite) quanto dos filmes produzidos, testes esses que também nos ajudaram a evoluir e confirmar os projetos de eletrodos e sua capacidade de detecção. Além disso, no desenvolvimento da pesquisa, reuniões de equipe e experimentação foram continuamente utilizadas como prática comum para o desenvolvimento das técnicas. Obtivemos rGO em uma solução estável e de boa qualidade, pudemos facilmente diferenciar a grafite de GO e rGO, foi obtido um sistema transdutor multifuncional e multicamadas, conseguimos um sistema micro-fluídico solidamente integrado ao sistema transdutor, conseguimos fabricar um equipamento de revestimento por imersão. As principais conclusões são que o rGO obtido, associado a lisozima, pode ser utilizado em escala industrial para a deposição de filmes sobre sistema Cu/Au/Cy (Cisteina), devido à sua elevada estabilidade em solução aquosa. Pode-se concluir, depois de processos de voltametria cíclica, que o eletrodo é estável e mediante a cronoamperometría que o eletrodo auxilia no processo de transdução, que é procurado para a identificação de vírus no biossensor


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - Interno ao Programa - 2604737 - EVERALDO CARLOS VENANCIO
Membro Titular - Examinador(a) Interno ao Programa - 1676364 - JULIANA MARCHI
Membro Titular - Examinador(a) Externo ao Programa - 1844792 - AMEDEA BAROZZI SEABRA
Membro Suplente - Examinador(a) Interno ao Programa - 1646041 - CARLOS TRIVENO RIOS
Membro Suplente - Examinador(a) Interno ao Programa - 1761120 - DANILO JUSTINO CARASTAN
Notícia cadastrada em: 21/09/2021 22:13
SIGAA | UFABC - Núcleo de Tecnologia da Informação - ||||| | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa-1.ufabc.int.br.sigaa-1-prod