PPGNMA PÓS-GRADUAÇÃO EM NANOCIÊNCIAS E MATERIAIS AVANÇADOS FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC Telefone/Ramal: Não informado http://propg.ufabc.edu.br/ppgnma

Banca de DEFESA: LETÍCIA RODRIGUES CUEBAS HERNANDES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : LETÍCIA RODRIGUES CUEBAS HERNANDES
DATA : 07/10/2021
HORA: 14:00
LOCAL: On line
TÍTULO:

MICROPARTÍCULAS ANTIFÚNGICAS DE ALGINATO DE CÁLCIO CONTENDO Bacillus amyloliquefaciens PARA AGRICULTURA


PÁGINAS: 132
RESUMO:

Junto ao grande desenvolvimento da agricultura, a necessidade da utilização de agentes de controle de patógenos de plantas tornou-se essencial para atingir altas produções de alimentos demandadas pelo rápido crescimento populacional mundial do último século. Dentre as muitas tecnologias utilizadas para a redução dos problemas fitossanitários, as micropartículas contendo agentes de controle microbiológico destacam-se por ser uma alternativa ao controle químico. Dito isto, este trabalho teve como objetivo o desenvolvimento de micropartículas de alginato de cálcio adequadas para a pulverização (menores que 150 μm) e que contenham a bactéria Bacillus amyloliquefaciens. Dois planejamentos experimentais foram realizados a fim de estudar a relação de duas etapas do processo de emulsificação e otimizar o tamanho das partículas. Após escolha das formulações F1, F2, F3 e F4, o microrganismo escolhido foi microencapsulado nas mesmas. O processo de microencapsulação apresentou contagens de células viáveis finais coerentes com valores de produtos comerciais e a eficiência de encapsulação foi superior a 90% para todas as amostras. A avaliação morfológica mostrou que as micropartículas produzidas podem ser microcápsulas ou microesferas, e que os microrganismos ficam localizados na parte interna das partículas. O comportamento de liberação das amostras foi semelhante e apresentou o efeito “Burst” nas primeiras horas de liberação. A viabilidade dos microrganismos nas micropartículas foi avaliada por um período de 30 dias resultando de uma perda média de 18%. O teste de proteção UV mostrou que as micropartículas foram eficientes quanto proteção à radiação UVB por 60 minutos, resultando em concentrações finais maiores que o branco. No entanto, para a radiação UVC o resultado foi inferior ao branco. Por último, as formulações F2 e F4 foram eficientes no controle dos fitopatógenos inibindo completamente seu crescimento nas placas.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - Interno ao Programa - 1671275 - DERVAL DOS SANTOS ROSA
Membro Titular - Examinador(a) Interno ao Programa - 1676364 - JULIANA MARCHI
Membro Titular - Examinador(a) Externo à Instituição - EDUARDO ROBERTO DE ALMEIDA BERNARDO
Membro Suplente - Examinador(a) Interno ao Programa - 1760410 - JEVERSON TEODORO ARANTES JUNIOR
Membro Suplente - Examinador(a) Externo ao Programa - 1844792 - AMEDEA BAROZZI SEABRA
Membro Suplente - Examinador(a) Externo ao Programa - 1604317 - SONIA MARIA MALMONGE
Notícia cadastrada em: 23/09/2021 10:40
SIGAA | UFABC - Núcleo de Tecnologia da Informação - ||||| | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa-1.sigaa-1