PPGINF PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DA INFORMAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC Téléphone/Extension: Indisponible http://propg.ufabc.edu.br/ppginfo

Banca de DEFESA: KARHYNE SOUSA PADILHA DE ASSIS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : KARHYNE SOUSA PADILHA DE ASSIS
DATA : 29/08/2022
HORA: 14:00
LOCAL: https://conferenciaweb.rnp.br/webconf/andre-39
TÍTULO:

Caracterização de Léxico Biomédico em um Corpus Sobre a COVID-19 em Língua Portuguesa


PÁGINAS: 98
RESUMO:

No presente estudo, buscamos compreender, do ponto de vista da língua de especialidade, o léxico biomédico de um corpus de textos científicos sobre COVID-19 em língua portuguesa. Além disso, o trabalho teve como objetivo fornecer subsídios que possibilitem identificar padrões na linguagem biomédica e que a posteriori poderão alimentar algoritmos de inteligência artificial no processo de detecção automática de padrões gramaticais e lexicais para auxiliar a máquina na identificação e diferenciação de conteúdo do domínio biomédico. Diante disso, na primeira fase do estudo, foi desenvolvido um novo indicador, Lex-BioMed (ASSIS et al., 2021), que se mostrou capaz de mensurar a distribuição das palavras de conteúdo biomédico por especialidade e gênero que compõem o corpus COVID-19 UFABC (LEITE et al., 2020). Durante o desenvolvimento do Lex-BioMed, identificamos uma alta frequência de sintagmas nominais com presença acumulada de modificadores adjetivais no corpus. Diante disso, iniciamos um estudo onde criamos um modelo estatístico capaz de mensurar a biomedicalidade contextual de um termo dentro do contexto em que está inserido. Na etapa final do trabalho, concluímos que o contexto em que os adjetivos (não biomédico neste caso) aparece é um fator importante na determinação da biomedicalidade, pois em nossos resultados se mostrou difusa se espalhando por todo eixo sintagmático, tornando esses contextos de exceção vinculados a estruturas de dependências. Para os adjetivos classificados como Intrínsecos neste estudo, observamos que prevaleceu a linearidade, o que já era esperado, pois a linguagem biomédica é considerada uma linguagem mais objetiva, com frases mais curtas, onde temos um compromisso maior de linearidade.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - Interno ao Programa - 2334927 - ANDRE KAZUO TAKAHATA
Membro Titular - Examinador(a) Interno ao Programa - 1761107 - RICARDO SUYAMA
Membro Titular - Examinador(a) Externo à Instituição - CLAUDIA MARIA CABRAL MORO BARRA - PUCPR
Membro Suplente - Examinador(a) Interno ao Programa - 2390463 - PRISCYLA WALESKA TARGINO DE AZEVEDO SIMOES
Membro Suplente - Examinador(a) Externo ao Programa - 3044516 - LUNEQUE DEL RIO DE SOUZA E SILVA JUNIOR
Notícia cadastrada em: 01/08/2022 14:27
SIGAA | UFABC - Núcleo de Tecnologia da Informação - ||||| | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa-1.ufabc.int.br.sigaa-1-prod