PROFFILO MESTRADO PROFISSIONAL EM FILOSOFIA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC Telefone/Ramal: Não informado http://propg.ufabc.edu.br/ppgprof-filo
Dissertações/Teses

Clique aqui para acessar os arquivos diretamente da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFABC

2020
Dissertações
1
  • FABIANO BITENCOURT MONGE
  • PROBLEMATIZANDO UM ENSINO MENOR DE FILOSOFIA: para além da originalidade grega

  • Orientador : ANDRE LUIS LA SALVIA
  • Data: 13/02/2020

  • Mostrar Resumo
  • A dissertação presente tem como finalidade propor como critério metodológico um modelo de ensino menor de filosofia para trabalhar no ensino médio. No primeiro momento, buscou-se a fundamentação desta noção analisando os componentes do conceito de literatura menor em Deleuze e Guattari. Em seguida, abordou-se a concepção de educação menor em Silvio Gallo, na qual o autor deslocou o conceito de menor dos franceses de literatura para o campo da educação, apresentando como educação menor. 

     

    Esses dois conceitos fundamentaram aqui esta proposta de ensino menor de filosofia, que fez isso por meio de um método de desvio e de criação, forma esta que é sugerida exclusivamente por Deleuze, Guattari e Gallo. Todos estão de acordo com essa forma desviante, criativa, conceitual de pensar e fazer filosofia. Diante disso, pensou-se neste caminho teórico e conceitual para finalizar em uma concepção própria de ensino de filosofia, ou outras palavras, de um ensino menor de filosofia.

     

    Um outro objetivo importante foi materializar como parte do produto final do Mestrado Profissional em Filosofia um ensino que traz a África-Brasil, a partir de um material didático alternativo que se concretizou nessa proposta como didática do menor para além da originalidade grega. Essa visão comum da originalidade, que tem como ponto de partida no ensino da História da Filosofia, serve como problema que mostra a ponta de “iceberg” de um racismo epistêmico, algo bem enraizado nessa área, que em visão geral será levantada no decorrer deste trabalho. De outro modo, a originalidade é problematizada na intenção de abrir possíveis linhas de fugas para outras vozes que foram apagadas pelo tempo, pelo extermínio filosófico construído.  

     

    O material didático que temos como proposta teve como objetivo construir uma linha de fuga do cânone do ensino maior no aspecto da originalidade, fazendo isso em sala de aula, nesse modelo de ensino menor de filosofia, foi possível mesmo uma linha de fuga dessa visão comum e eurocêntrica. Acredita-se que sim e percebe-se que todos os professores que buscam um ensino mais pluriversal precisam imediatamente construir algo alternativo, buscar materiais que não são disponibilizados facilmente. Para se fazer um ensino filosófico de inclusão será apresentado outras fontes, para além do que há disponível, seja tanto nos manuais didáticos, apostilas, livros disponíveis na Sala de Leitura ou de outras fontes. 


  • Mostrar Abstract
  • A dissertação presente tem como finalidade propor como critério metodológico um modelo de ensino menor de filosofia para trabalhar no ensino médio. No primeiro momento, buscou-se a fundamentação desta noção analisando os componentes do conceito de literatura menor em Deleuze e Guattari. Em seguida, abordou-se a concepção de educação menor em Silvio Gallo, na qual o autor deslocou o conceito de menor dos franceses de literatura para o campo da educação, apresentando como educação menor. 

     

    Esses dois conceitos fundamentaram aqui esta proposta de ensino menor de filosofia, que fez isso por meio de um método de desvio e de criação, forma esta que é sugerida exclusivamente por Deleuze, Guattari e Gallo. Todos estão de acordo com essa forma desviante, criativa, conceitual de pensar e fazer filosofia. Diante disso, pensou-se neste caminho teórico e conceitual para finalizar em uma concepção própria de ensino de filosofia, ou outras palavras, de um ensino menor de filosofia.

     

    Um outro objetivo importante foi materializar como parte do produto final do Mestrado Profissional em Filosofia um ensino que traz a África-Brasil, a partir de um material didático alternativo que se concretizou nessa proposta como didática do menor para além da originalidade grega. Essa visão comum da originalidade, que tem como ponto de partida no ensino da História da Filosofia, serve como problema que mostra a ponta de “iceberg” de um racismo epistêmico, algo bem enraizado nessa área, que em visão geral será levantada no decorrer deste trabalho. De outro modo, a originalidade é problematizada na intenção de abrir possíveis linhas de fugas para outras vozes que foram apagadas pelo tempo, pelo extermínio filosófico construído.  

     

    O material didático que temos como proposta teve como objetivo construir uma linha de fuga do cânone do ensino maior no aspecto da originalidade, fazendo isso em sala de aula, nesse modelo de ensino menor de filosofia, foi possível mesmo uma linha de fuga dessa visão comum e eurocêntrica. Acredita-se que sim e percebe-se que todos os professores que buscam um ensino mais pluriversal precisam imediatamente construir algo alternativo, buscar materiais que não são disponibilizados facilmente. Para se fazer um ensino filosófico de inclusão será apresentado outras fontes, para além do que há disponível, seja tanto nos manuais didáticos, apostilas, livros disponíveis na Sala de Leitura ou de outras fontes. 

2
  • JEFERSON ALBUQUERQUE SPINDOLA
  • LEITURA FILOSÓFICA E LEITURA LITERÁRIA NAS AULAS DE FILOSOFIA

  • Orientador : LUIZ ANTONIO ALVES EVA
  • Data: 28/02/2020

  • Mostrar Resumo
  • A pesquisa aborda o ensino de Filosofia a partir da leitura de textos literários e filosóficos.
    O objetivo é o desenvolvimento da reflexão filosófica com os estudantes, a partir da leitura de textos
    filosóficos e literários em aulas de Filosofia. Para isso será analisada a pertinência da
    Literatura como recurso nas aulas de Filosofia. A leitura filosófica é considerada um
    ponto importante dentro do aprendizado filosófico, por isso se especificarão os seus
    elementos, indicando como fazê-la e expondo suas dificuldades para um estudante
    iniciante. A leitura literária na aula de Filosofia é uma possível contribuição para o ensino.
    Para isso se especificarão os elementos constituintes da literatura em comparação aos
    elementos do texto filosófico, a fim de analisar como se dá a contribuição da leitura
    literária e filosófica para o ensino de Filosofia. A prática da leitura literária e filosófica
    nas aulas de Filosofia será analisada a partir de aulas testes. Estas consistem no relato
    pessoal das aulas desenvolvidas e nas análises pertinentes ao envolvimento dos
    estudantes, bem como da participação do professor diante de todo o processo.


  • Mostrar Abstract
  • A pesquisa aborda o ensino de Filosofia a partir da leitura de textos literários e filosóficos.
    O objetivo é o desenvolvimento da reflexão filosófica com os estudantes, a partir da leitura de textos
    filosóficos e literários em aulas de Filosofia. Para isso será analisada a pertinência da
    Literatura como recurso nas aulas de Filosofia. A leitura filosófica é considerada um
    ponto importante dentro do aprendizado filosófico, por isso se especificarão os seus
    elementos, indicando como fazê-la e expondo suas dificuldades para um estudante
    iniciante. A leitura literária na aula de Filosofia é uma possível contribuição para o ensino.
    Para isso se especificarão os elementos constituintes da literatura em comparação aos
    elementos do texto filosófico, a fim de analisar como se dá a contribuição da leitura
    literária e filosófica para o ensino de Filosofia. A prática da leitura literária e filosófica
    nas aulas de Filosofia será analisada a partir de aulas testes. Estas consistem no relato
    pessoal das aulas desenvolvidas e nas análises pertinentes ao envolvimento dos
    estudantes, bem como da participação do professor diante de todo o processo.

3
  • FULVIO DE MORAES GOMES 
  • UMA CÂMERA NA MÃO E MIL PERGUNTAS NA CABEÇA: Da utilização de vídeo educacional no ensino de Filosofia.

     

  • Orientador : PATRICIA DEL NERO VELASCO
  • Data: 04/03/2020

  • Mostrar Resumo
  • O tema do presente trabalho é o vídeo como recurso educacional e sua utilização no ensino de Filosofia. O vídeo é uma realidade na vida das pessoas hoje. Basta que se lance um breve olhar ao redor para que se chegue a essa constatação. Todavia, a presença massiva que o vídeo possui na sociedade contemporânea não se reflete em igual proporção no ambiente escolar. E isso não é ocasionado apenas pela falta de preparo dos professores, mas é reflexo da falta de interesse no desenvolvimento de recursos educacionais para o ensino de alguns componentes curriculares, como é o caso da Filosofia. Isso é mais dramático quando pensamos na falta de recursos audiovisuais para o ensino desses componentes curriculares, especialmente da Filosofia. O trabalho foi realizado em três diferentes etapas. Na primeira etapa, centrada na discussão sobre a prática de ensino do autor, buscou-se apresentar as condições institucionais em que ela ocorre, a concepção filosófica que a anima, e o modo como se desenvolve. Na segunda etapa, centrada na discussão sobre vídeo e educação, realizou-se uma breve revisão de literatura, cujo objetivo foi estabelecer o estado da arte do uso de vídeo na educação. Por fim, na última etapa, ocupou-se de apresentar – e produzir – uma proposta de vídeo educacional para o ensino de Filosofia tendo em consideração os elementos discutidos anteriormente. O presente trabalho buscou enfrentar esse problema ao demonstrar que é possível a qualquer docente, com equipamento básico e de fácil acesso, enfrentar essa escassez de materiais, produzindo vídeos educacionais conforme as necessidades impostas por sua realidade escolar, sua concepção de Filosofia e sua prática de ensino.


  • Mostrar Abstract
  • O tema do presente trabalho é o vídeo como recurso educacional e sua utilização no ensino de Filosofia. O vídeo é uma realidade na vida das pessoas hoje. Basta que se lance um breve olhar ao redor para que se chegue a essa constatação. Todavia, a presença massiva que o vídeo possui na sociedade contemporânea não se reflete em igual proporção no ambiente escolar. E isso não é ocasionado apenas pela falta de preparo dos professores, mas é reflexo da falta de interesse no desenvolvimento de recursos educacionais para o ensino de alguns componentes curriculares, como é o caso da Filosofia. Isso é mais dramático quando pensamos na falta de recursos audiovisuais para o ensino desses componentes curriculares, especialmente da Filosofia. O trabalho foi realizado em três diferentes etapas. Na primeira etapa, centrada na discussão sobre a prática de ensino do autor, buscou-se apresentar as condições institucionais em que ela ocorre, a concepção filosófica que a anima, e o modo como se desenvolve. Na segunda etapa, centrada na discussão sobre vídeo e educação, realizou-se uma breve revisão de literatura, cujo objetivo foi estabelecer o estado da arte do uso de vídeo na educação. Por fim, na última etapa, ocupou-se de apresentar – e produzir – uma proposta de vídeo educacional para o ensino de Filosofia tendo em consideração os elementos discutidos anteriormente. O presente trabalho buscou enfrentar esse problema ao demonstrar que é possível a qualquer docente, com equipamento básico e de fácil acesso, enfrentar essa escassez de materiais, produzindo vídeos educacionais conforme as necessidades impostas por sua realidade escolar, sua concepção de Filosofia e sua prática de ensino.

2019
Dissertações
1
  • GILVAN ALBUQUERQUE LIMA
  • A IMPORTâNCIA DA LEITURA FILOSóFICA EM SALA DE AULA E SEUS DESDOBRAMENTOS NO PROCESSO FORMATIVO DE ALUNOS DO ENSINO MéDIO

  • Orientador : ANDRE LUIS LA SALVIA
  • Data: 26/04/2019

  • Mostrar Resumo
  • Não informado


  • Mostrar Abstract
  • Não informado

2
  • MARCOS MACHADO
  • NIETZSCHE, O JURI E O ENSINO MéDIO: DESCOBRINDO RESSENTIMENTO, VINGANçA E JUSTIçA

  • Orientador : LUIZ FERNANDO BARRERE MARTIN
  • Data: 29/04/2019

  • Mostrar Resumo
  • Não informado


  • Mostrar Abstract
  • Não informado

3
  • CRISTIANE DE LIMA QUADROS
  • A Bioética no Ensino de Filosofia

  • Orientador : PAULO TADEU DA SILVA
  • Data: 30/04/2019

  • Mostrar Resumo
  • Não informado


  • Mostrar Abstract
  • Não informado

4
  • FABRICIO RAMOS RODRIGUES
  • Filosofia no Ensino Fubndamental II: práticas argumentativas e civilidade

  • Orientador : PATRICIA DEL NERO VELASCO
  • Data: 30/04/2019

  • Mostrar Resumo
  • Não informado


  • Mostrar Abstract
  • Não informado

5
  • ARLISON FRANK LISBOA ALVES
  • Filosofia e currículo: experiência docente frente às atuais dinâmicas político-educacionais

  • Orientador : MARINE DE SOUZA PEREIRA
  • Data: 04/07/2019

  • Mostrar Resumo
  • Não informado

     


  • Mostrar Abstract
  • Não informado

     

6
  • RENATA GOMES ESTEVES
  • Ensino de Filosofia e Direitos Humanos: uma abordagem estética

  • Orientador : MARILIA MELLO PISANI
  • Data: 26/09/2019

  • Mostrar Resumo
  • Não informado


  • Mostrar Abstract
  • Não informado

SIGAA | UFABC - Núcleo de Tecnologia da Informação - ||||| | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa-2.ufabc.int.br.sigaa-2